SE ABRINDO PARA A VIDA

Capa do livro Se Abrindo Para a Vida, autor Zibia Gasparetto

Resumo do Livro SE ABRINDO PARA A VIDA

O livro Se abrindo pra vida narra a vida de Jacira, uma mulher que, entristecida e anulada de suas próprias vontades, descobre no amor próprio a chave para a superação. Uma história que nos leva a acreditar que quando nos abrimos para a vida, descobrimos que a felicidade é o destino de todos..

Aos 83 anos, Zibia Gasparetto é autora de mais de 30 livros, na maioria romances espiritualistas ditados por Lucius, mentor espiritual que lhe acompanha há mais de 60 anos. A cada lançamento, figura rapidamente no ranking dos livros mais vendidos nos principais veículos de comunicação. A autora tornou-se um ícone da literatura espiritualista, contribuindo para a disseminação doa conceitos de espiritualidade e no fortalecimento desta categoria no mercado editorial.

Autor: Zibia Gasparetto
Editora: Vida e Consciência
Ano de Lançamento: 2009
ISBN: 9788577220793


Fonte:www.submarino.com.br

4 comentários:

Assis Utsch disse...

O livro Se Abrindo Pra Vida já começa com uma dificuldade no título. É bom lembrar que a linguagem coloquial tem permissões que a linguagem formal não tem. É o caso de um livro, especialmente, seu título, que então deveria ser Abrindo-se Para a Vida. O livro é naturalmente uma apologia da doutrina espírita, liberdade que felizmente todos temos, isto é, temos o direito de praticar qualquer religião ou nenhuma, comprendendo naturalmente o ateísmo. A propósito, no meu romance - O Garoto Que Queria Ser Deus - os personagens se veem acossados por questões desse tipo: as religiões são a fonte da verdade ou são apenas superstições mais elaboradas? Deus é real ou é uma invenção de homens primitivos conservada pelo homem moderno por razões de conveniência? Os livros santos de todos os credos são verdadeiros ou são apenas mitologias, lendas e fábulas milenares? A esperança de um além não seria apenas resultado de nossa inconformidade com a finitude da vida? Todavia, o novo livro da Gasparetto, como suas outras publicações, chegarão a milhões de leitores, ávidos por satisfazerem suas necessidades emocionais.

adriana disse...

CLARO QUE É UMA APOLOGIA, SE O LIVRO É ESPIRITA, E O ESPIRITISMO FALA TOTALMENTE DE DEUS, ENTAO ME DESCULPEM OS QUE NAO SAO ESPIRITAS.
E REALMENTE EU CONCORDO COM O SR. ASSIS, GRAÇAS A DEUS TEMOS LIBERDADE DE ESCOLHERMOS A RELIGIAO, E GRAÇAS A DEUS EU SOU ESPIRITA.
DEUS NA VERDADE NAO ESCOLHE PESSOAS POR SUA RELIGIAO.
E GRAÇAS A DEUS TEMOS ESCRITORES ESPIRITAS PARA ALIVIAREM OS NOSSOS CORAÇOES E ESSA RELIGIAO MARAVILHOSA QUE NOS DA OPORTUNIDADES DE PENSAR...E NAO DE PASTORES OU PADRES FALAREM POR NOS...

Ve disse...

Adriana você disse tudo !!! Sou espírita desde criança, frenquentava com minha vó a Casa André Luís , fui batizada, fiz Primeira Comunhão e o Crisma e te falo, nada igual ao espiritismo . O espirita Kardecista (fique claro), aprende a principal virtude que é o amor e a caridade , eles não pedem dinheiro, esta caridade não é só material não, é ser caridoso com o próximo e ver o mundo além da matéria ... Um abraço , Veridiana.

Felipe Gabriel Sá disse...

Veridiana , Adriana , e Assis , façam minhas as suas palavras ...